quinta-feira , 6 maio 2021
Últimas Notícias

Mortes quase dobram em menos de um mês na região

Em pouco menos de um mês, a quantidade de óbitos registrados nos municípios da região, causados em decorrência da Covid-19 quase dobrou. A informação foi publicada nesta terça-feira, dia 23, pelo Jornal O Alto Uruguai, que realizou um levantamento histórico do número de mortes registradas na região desde o início da pandemia, com base nas informações divulgadas pelas secretarias municipais de Saúde e hospitais dos 22 municípios de abrangência do Jornal.

Segundo a matéria, do dia 22 de fevereiro, semana posterior ao Carnaval, até a quinta-feira, 18, o percentual de aumento foi de 76%, passando de 94 registros de óbitos no fim do mês passado para 166 mortes até a quinta-feira.

O aumento expressivo de mortes começou a acontecer no início de março, junto com o período de superlotação dos hospitais da região e do Estado. No dia 9 deste mês, foi quando houve o maior volume de mortes em um único dia, com oito pessoas perdendo a vida em razão da doença na região.

Nos três dias anteriores à data, o Hospital Divina Providência (HDP), de Frederico Westphalen, por exemplo, havia anunciado que a superlotação de leitos de UTI estava em 150% na casa de saúde. Além disso, a diretoria da unidade hospitalar também havia confirmado que pessoas estavam aguardando por leitos de UTI, mas não detalhou se alguma dessas acabou entrando em óbito enquanto esperava por uma Unidade de Terapia Intensiva.

Ainda segundo levantamento, dos 22 municípios da abrangência do AU, Frederico Westphalen era a cidade que até a quinta-feira passada possuía mais óbitos registrados, tendo como causa a Covid-19. Ao todo, 41 pessoas perderam a vida na cidade frederiquense em decorrência da doença desde o início da pandemia até a data.

Esse total representa 25% de todos os óbitos registrados na região. A cidade frederiquense possui cerca de 31,5 mil habitantes – conforme estimativa do IBGE para o ano de 2020 –, o que deixa a taxa de óbitos por 100 mil habitantes causadas pela doença em 130 no município. No Brasil, a taxa é de 135 e no RS, de 141,7 óbitos a cada 100 mil habitantes.

Em segundo lugar na região nesta estatística está Palmeira das Missões, que possui cerca de 33 mil habitantes, conforme dados do IBGE. Até a quinta-feira, a cidade palmeirense registrava 35 mortes, a segunda em quantidade de óbitos e com uma taxa de 105 mortes por 100 mil habitantes.

Outras cidades com volume expressivo de óbitos em razão da doença são Planalto e Seberi. Na quinta-feira, os municípios citados registraram 12 e 20 mortes por Covid-19, respectivamente. Ambas as cidades possuem uma população aproximada de 10 mil habitantes, sendo Seberi com estimativa populacional levemente superior. Desta forma, as taxas de óbitos a cada 100 mil habitantes até a quinta-feira era de 120 em Planalto e de 187 em Seberi.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Jornal O Alto Uruguai

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top